Os dois picos do bairro Jaraguá

A partir de todos os cantos indicados pela Rosa dos Ventos, na paisagem da cidade de São Paulo, é possível avistar um elevado que se destaca no horizonte e que se sobrepõe a todos os outros montes naturais e construções artificiais da região.
O bairro Jaraguá é o espaço entre os dois picos e a Borda da Cantareira
O bairro Jaraguá é
o espaço entre os
dois picos, a Borda
da Cantareira,
o Rodoanel (via 
na parte de cima 
da foto) e a área
de vegetação do Jardim
Bandeirantes
(abaixo da foto)
Revelam-nos os livros de história que esse monte dividido por uma vistosa concavidade era chamado pelos indígenas que aqui viviam antes da chegada dos europeus, pouco antes dos anos 1500, de "Deus da nuvem branca".

Mas após as primeiras expedições do homem branco (em busca do metal amarelo) no lugar, o morro passou a contar com diferentes denominações, tais como:



"Rei das montanhas"
Hercules Florence mencionado no documento "Parque Estadual do Jaraguá: plano de manejo"

"Gigante no meio da mata hostil ainda desconhecida"
Mem de Sá mencionado no livro "Morro Jaraguá: o Senhor do Vales" do historiador W.A. Castro.

Em meados do século 20, quando a prefeitura da cidade transformou o local em ponto turístico, o elevado começou a ser chamado de Pico do Jaraguá pelos moradores e turistas.

Contudo, devido a reentrância que corta o morro em dois pedaços, ele é oficialmente reconhecido como dois, ou seja, dois picos.

O monte mais baixo, que possui 1.127 metros acima do nível do mar, é chamado de Pico do Papagaio. Observe:

Pico do Papagaio (1.127 metros)
Pico do Papagaio (1.127 metros)
Já o monte mais alto conta com 1.135 metros acima do nível do mar e é chamado de Pico do Jaraguá. confira:

Pico do Jaraguá (1.135 metros)
Pico do Jaraguá (1.135 metros)
E, agora, o conjunto da obra:

Os dois picos do bairro Jaraguá fotografados a partir da cidade de Caieiras. Na imagem, à esquerda, você vê o Pico do Papagaio e, à direita, o Pico do Jaraguá.
Os dois picos do bairro Jaraguá fotografados
a partir da cidade de Caieiras. Na imagem, à
esquerda, você vê o Pico do Papagaio e, à
direita, o Pico do Jaraguá.

As antenas instaladas no topo desses dois elevados são compartilhadas pelas redes de rádio e televisão Bandeirantes, Cultura, Globo, USP, TVA e outras empresas, as quais têm como interlocutor o Condomínio das Antenas.

Uma das curiosidades mais interessantes do local é que o Pico do Jaraguá tem a maior média mundial de raios invertidos (entre os lugares pesquisados), segundo dados publicados pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais ((Inpe).

Ao longo dos 27,6 quilômetros quadrados do bairro Jaraguá há, ainda, outros morros que se impõem no cenário. Um deles, o qual pode ser acessado pela rua do Pôr do Sol, no Jardim Bandeirantes, possui 900 metros de altitude. O outro, na borda da Cantareira (limite do bairro), tem aproximadamente 1000 metros. Confira:

A morro no horizonte é a Borda da Cantareira, limite do bairro Jaraguá, fotografada a partir do mirante mais alto do Pico do Jaraguá.
A morro no horizonte é a Borda da Cantareira, limite
do bairro Jaraguá, fotografada a partir do mirante
mais alto do Pico do Jaraguá.
Enquanto a média de altitude da cidade de São Paulo é de 760 metros, a do Jaraguá está acima de 800, o que o faz deste distrito o mais alto do município. Os dois picos do bairro ficam abertos a visitação do público todos os dias das 7h às 17h.

A prefeitura, as agências de turismo e o Sistema Ambiental Paulista, entre outras instituições, são unânimes em afirmar que o Pico do Jaraguá é o ponto mais alto da cidade de São Paulo, porém, há quem afirme que o elevado das Torres Parque Taipas seja ainda maior, com mais de 1.200 metros acima do nível do mar.

Contudo, ainda não se chegou a uma conclusão oficial se tal elevado pertence a São Paulo ou a Caieiras. Leia mais sobre isso no artigo "Reviravolta: Pico do Jaraguá não é o mais alto da cidade de São Paulo, sugerem cicloturistas".
Sobre o Autor:
Marinaldo Gomes Pedrosa Marinaldo Gomes Pedrosa é formado em Jornalismo pela UniSant'Anna. Vive no bairro Jaraguá desde 1976.

Comentários