"2º Curso de criação racional de abelhas sem ferrão" da Tekoa Ytu está com inscrições abertas

A Tekoa Ytu (Aldeia da Cachoeira), localizada no número 3.750 da estrada Turística do Jaraguá, abre inscrições para o "2º Curso de criação racional de abelhas sem ferrão", que ocorrerá nos dias 10, 17, 24 e 31 de março e também nos dias 7 e 14 de abril de 2018, das 9h às 12h, no local.

O treinamento é voltado para o público geral.

Abelhas Uruçú amarela colhendo mel que derramou em tampa durante 1ª edição do curso realizada em 2017. Foto: acervo Mitsiotis
Abelhas Uruçú amarela colhendo mel que derramou em tampa durante 1ª edição do curso realizada em 2017.
Foto: acervo Mitsiotis


As aulas serão ministradas pelo idealizador da Associação Paulista de Apicultores Criadores de Abelhas Melíficas Europeias (Apacame), Nikolaos Argyrios Mitsiotis, e pelo indígena meliponicultor, Márcio Mendonça Bolggarim.

Na 1ª versão do curso realizada em 2017, uma das metas era arrecadar fundos para a compra de máquinas de produção de pão para os alunos da escola da aldeia.

"Já nesta 2ª edição que ocorrerá em março e abril de 2018 nós abordaremos os aspectos operacionais e funcionais do processo de multiplicação artificial de colônias de abelhas sem ferrão e temos como objetivos, em primeiro lugar, divulgar a importância das abelhas indígenas na preservação da biodiversidade nativa e, em segundo lugar, formar novos meliponicultores", informa Mitsiotis.

Aula prática do 1º Curso de criação racional de abelhas sem ferrão".  Foto: acervo Mitsiotis
Aula prática do 1º Curso de criação racional de abelhas sem ferrão".
Foto: acervo Mitsiotis

Durante o treinamento, Mitsiotis vai exibir e comentar slides de sua pesquisa sobre apicultura realizada ao longo de 20 anos na flora da região do bairro Jaraguá, periferia noroeste de São Paulo.

A quem interessa este curso?

Um curso dessa classe interessa aos apicultores africanistas, apicultores europeístas, biólogos, botânicos, ambientalistas, engenheiros agrônomos, professores e pessoas comuns que queiram aprender a técnica e colocá-la em prática em seus jardins, sítios, chácaras, etc.

Detalhes do curso

O curso será realizado em seis sábados (dias mencionados no início deste artigo) e suas aulas serão teóricas e práticas, com duração de três horas cada.

Retirada de favos de crias maduras para formar nova colônia (aula da 1ª edição do curso). Foto: acervo Mitsiotis
Retirada de favos de crias maduras para formar
nova colônia (aula da 1ª edição do curso).
Foto: acervo Mitsiotis
As matérias serão as seguintes:
  • A colmeia, habitação racional para as abelhas e ferramentas para o meliponicultor;
  • As colmeias quadradas, as sextavadas, as oitavadas e as redondas (colmeia Mitsiotis);
  • A vida da colônia na natureza e no meliponário;
  • Reprodução natural e espontânea das melíponas e trigonas;
  • Multiplicação artificial das ASF (os três métodos mais convenientes);
  • Alimentação artificial das abelhas;
  • Revisão de colônias;
  • Inimigos naturais das abelhas;
  • O meliponário (escolha do local, como instalar o meliponário, tipos de cavaletes e de protetores contra formigas, e distribuição das colmeias de acordo com a espécie);
  • Com quantas colônias de abelhas da mesma espécie se deve começar uma criação?
  • Plantas melissotróficas para as ASF;
  • Glossário;
  • Como preparar as iscas para captura de enxames de abelhas, trigonas.

Palestra introdutória gratuita

Antes do treinamento, Mitsiotis fará - na mesma aldeia, às 9h do dia 10 de março de 2018 - uma palestra introdutória gratuita aberta a todos os públicos.

Mostra de favos de crias maduras aos alunos durante 1ª edição do curso.  Foto: acervo Mitsiotis
Mostra de favos de crias maduras aos alunos durante 1ª edição do curso.
Foto: acervo Mitsiotis
Neste dia serão apresentados slides e vídeos sobre os seguintes temas:
  • As indispensáveis abelhas indígenas sem ferrão e com ferrão na preservação da fauna e flora nativas;
  • O verdadeiro papel das abelhas africanas e das “africanizadas” na fauna e flora nativas;
  • Apicultura para a agricultura e sua influência na preservação da fauna e flora nativas.
Depois da apresentação, havendo interesse, se iniciará um debate.

As pessoas que assistirem a palestra terão uma amostra da qualidade e abrangência do já referido curso de criação racional de abelhas.

Como se inscrever no curso?

As inscrições para o "2º Curso de criação racional de abelhas sem ferrão" poderão ser realizadas pelos interessados no local, após o término da palestra gratuita mencionada anteriormente.

Para consultar o preço e obter maiores informações sobre o certificado de conclusão do curso é necessário ligar e falar com um dos organizadores:
  • Marcio Mendonça  Bolggarim:
    • Fone: (11) 9 7326-4105
  • Jurandir Augusto Martim:
    • Fone: (11) 9 9725-4199
    • E-mail: jurajekupe@yahoo.com.br
  • Thiago Vilar Martim:
    • Fone: (11) 9 4564-6295

Local do treinamento

O "2º Curso de criação racional de abelhas sem ferrão" será realizado na Tekoa Ytu (Aldeia da Cachoeira), que fica na estrada Turística do Jaraguá, número 3.750, no sopé do Pico do Jaraguá, confira no mapa:




Mais sobre Mitsiotis:

Sobre o autor:
Jaraguá SP Post Redação do Jaraguá SP Post.

Comentários

Postar um comentário